Reuniões e Atividades

Reuniões públicas e passes

Semana: de de 11 a 15 de fevereiro de 2019.

Tema da Semana:

O Evangelho Segundo o Espiritismo

O DE QUE PRECISA O ESPÍRITO PARA SE SALVAR

(O Evangelho segundo o Espiritismo Capítulo XV - FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO - Item 1)
Allan Kardec

1. Então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do reino que vos foi preparado desde o princípio do mundo; - porquanto, tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; careci de teto e me hospedastes; - estive nu e me vestistes; achei-me doente e me visitastes; estive preso e me fostes ver.

Então, responder-lhe-ão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? - Quando foi que te vimos sem teto e te hospedamos; ou despido e te vestimos? - E quando foi que te soubemos doente ou preso e fomos visitar-te? - O Rei lhes responderá: Em verdade vos digo, todas as vezes que isso fizestes a um destes mais pequeninos dos meus irmãos, foi a mim mesmo que o fizestes.

Dirá em seguida aos que estiverem à sua esquerda: Afastai-vos de mim, malditos; ide para o fogo eterno, que foi preparado para o diabo e seus anjos; - porquanto, tive fome e não me destes de comer, tive sede e não me destes de beber; precisei de teto e não me agasalhastes; estive sem roupa e não me vestistes; estive doente e no cárcere e não me visitastes.

Também eles replicarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome e não te demos de comer, com sede e não te demos de beber, sem teto ou sem roupa, doente ou preso e não te assistimos? - Ele então lhes responderá: Em verdade vos digo: todas as vezes que faltastes com a assistência a um destes mais pequenos, deixastes de tê-la para comigo mesmo.

E esses irão para o suplício eterno, e os justos para a vida eterna. (S. MATEUS, 25:31 a 46.)


Sugestão bibliográfica:

- Momentos de Decisão - Cap. 16 - Você e a caridade Joanna de Angelis (Divaldo P. Franco), LEAL;

- Contos desta e da outra Vida - Cap. 26 - O segredo da juventude - Irmão X (Francisco C. Xavier), FEB;

- O Evangelho dos Humildes - Cap. XXV, vv 31 a 46 - Comentários - Eliseu Rigonatti, Pensamento;

- Sabedoria do Evangelho - V.7, pág. 130 - Fim do ciclo - Carlos Torres Pastorino, Internet;

Eu te amo, meu filho - pag. 77 - Facilidades? Perigo à vista - Icléa.(Brunilde M. do Espírito Santo), LT.



Página de apoio:

Atendamos ao Bem

Fonte Viva

“Em verdade vos digo que quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes” - Jesus. (MATEUS, 25:40) Não só pelas palavras, que podem simbolizar folhas brilhantes sobre um tronco estéril.

Não só pelo ato de crer, que, por vezes, não passa de êxtase inoperante.

Não só pelos títulos, que, em muitas ocasiões, constituem possibilidades de acesso aos abusos.

Não só pelas afirmações de fé, porque, em muitos casos, as frases sonoras são gritos da alma vazia.

Não nos esqueçamos do “fazer”.

A ligação com o Cristo, a comunhão com a Divina Luz, não dependem do modo de interpretar as revelações do Céu.

Em todas as circunstâncias do seu apostolado de amor, Jesus procurou buscar a atenção das criaturas, não para a forma do pensamento religioso, mas para a bondade humana.

A Boa Nova não prometia a paz da vida superior aos que calejassem os joelhos nas penitências incompreensíveis, aos que especulassem sobre a natureza de Deus, que discutisse as coisas do Céu por antecipação, ou que simplesmente pregassem as verdades eternas, mas exaltou a posição sublime de todos os que disseminassem o amor, em nome do Todo-Misericordioso.

Jesus não se comprometeu com os que combatessem, em seu nome, com os que humilhassem os outros, a pretexto de glorificá-lo, ou com os que lhe oferecessem culto espetacular, em templos de ouro e pedra, mas sim afirmou que o menor gesto de bondade, dispensado em seu nome, será sempre considerado, no Alto, como oferenda de amor endereçada a ele próprio.

Emmanuel

(Do livro: FONTE VIVA, Capítulo 137 - Emmanuel (Francisco C. Xavier), FEB.

Horários

Sede (Copacabana)
quarta: 08h30min
quarta: 19h30min com passes para crianças
sexta: 16h

Núcleo Paulo e Estêvão
segunda: 14h, 17h30min, 19h e 20h30min
terça: 08h30min
quarta: 14h
sexta: 14h
sexta: 15h30min com passes para crianças
sexta: 18h e 20h

Núcleo Emmanuel (Jacarepaguá)
terça: 14h
quarta: 20h

Casa de Renato (Austin)
sábado: 17h


Expositores previstos da semana

Sede (Copacabana)
13/02 (quarta) - 08h30min - Jeannette Riddell
13/02 (quarta) - 19h30min - Claudio Pereira
15/02 (sexta) - 16h - Maria Roma

Núcleo Paulo e Estêvão
11/02 (seg.) - 14h - Carmem Guimarães
11/02 (seg.) - 17h30min - Antônio Jorge
11/02 (seg.) - 19h - Antônio Jorge
11/02 (seg.) - 20h30min - João Batista Silva
12/02 (ter.) - 08h30minh - Ana Maria de Amorim
13/02 (qua.) - 14h - Lourdes Maria
15/02 (sex.) - 14h - Carmem Guimarães
15/02 (sex.) - 18h - Maria Roma
15/02 (sex.) - 20h - Maria Roma

Núcleo Emmanuel (Jacarepaguá)
12/02 (terça) - 14h - Aguardando
13/02 (quarta) - 20h - Aguardando

Casa de Renato (Austin)
16/02 (Sábado) - 17h - em recesso

OBS.:

Para consultar a programação do mês, completa, acesse o NRI: Novos Rumos Informativo, neste mesmo site.

Para consultar as publicações das reuniões publicas anteriores, acesse aqui.